No dia 07/01/2018 (dia do leitor) foi lançado a antologia "Amor e Resiliência", que reúne textos de 09 autoras brasileiras, produzidos para o Projeto Escrita Criativa entre os anos de 2015 e 2017. Os textos fazem partes das blogagens coletivas e dos desafios criativos do Projeto e é interessante ver como o mesmo tema pode ter uma diferente perspectiva dependendo do olhar de quem escreve.

O e-book está disponível na Amazon e com o dinheiro arrecado será feito uma doação a uma instituição a ser escolhida pelas autoras e que incentivem a educação e a cultura.



Tenho andado sumida do blog, por inúmeros motivos, mas principalmente por questões pessoais. Há momentos em que não tenho vontade de escrever ou simplesmente não consigo realizar essa tarefa. Há momentos em que a vida anda tão corrida com as obrigações diárias, que chego em casa e quero apenas descansar. Pretendo voltar a manter o blog ativo, não sei se conseguirei, mas vou tentar.



Eu tentei começar a escrever diversas vezes, mas meus sentimentos saem confusos toda vez que começo um novo parágrafo, já rasguei diversas páginas tentando fazer sentido a cada nova tentativa; mas meus sentimentos por você nunca tiveram clareza, eu nunca soube entender o que acontecia comigo quando estávamos juntos e o que me fez gostar de você.
Pode ter sido o jeito como você me olhava ou a maneira como você mexe no cabelo. Talvez tenha sido o seu sorriso ou a forma como meu coração bate quando você me abraça. Quem sabe a maneira como você me tratava ou como me fazia feliz só por estar ao seu lado.
Me recordo de cada momento que passamos juntos e de como tudo aconteceu. Como tivemos momentos felizes e como tudo desmoronou. Eu não consigo entender o que aconteceu, onde foi que eu errei e como tudo saiu do nosso controle.



Eu cansei de relacionamentos vazios e superficiais, cansei de ser usada e jogada fora, cansei de não ser amada. Com o passar do tempo, é possível perceber que o amor não é feito para todos, que alguns vão ter relacionamentos felizes e duradouros, enquanto outros, permanecerão sozinhos.
E talvez esse seja meu caso, talvez eu tenha nascido para realizar conquistas pessoais, mas não para ter alguém com quem compartilhar os bons e maus momentos. Meus projetos profissionais tem dado certo, mas os planos afetivos nunca prosperaram. Já tive amores que achei que seriam para sempre, mas foram passageiros e o sentimento não foi recíproco.
Quando estava a ponto de desistir, conheci você. Me lembro de ter sentido que você seria diferente de todos os outros, que com você, eu poderia, enfim, ser feliz. No início, você foi extremamente carinhoso e atencioso comigo, me fez sentir como se eu fosse única e especial. Mas quando você percebeu que havia me conquistado, o seu comportamento mudou. Você começou a agir de maneira estranha, se tornou frio e distante. Deixou de prestar atenção em mim, simplesmente foi embora, sem olhar para trás...



Não sei escrever sobre você. Não consigo colocar em palavras toda a confusão de sentimentos que existe em mim por sua causa. Eu lembro da primeira frase que você me falou: "Você é muito bonita". Eu lembro da primeira vez que a gente se viu e o quanto eu tentei disfarçar que sou desastrada e não consegui evitar de derramar o copo de cerveja na mesa. Eu lembro de cada detalhe e espero nunca esquecer.